domingo, 12 de julho de 2015

30/06/2015 - Hora de dormir

Foto FB/IG - junho de 2015

Elas sempre tiveram dificuldade para dormir. Desde bebezinhas. Era carinho, acalento, passeios, colo e tudo mais. E mesmo assim demoravam. Não sei se sofri muito. Sinceramente, se foi uma fase difícil, não ficou cicatriz. E se eu pudesse ter outros filhos e passar por tudo de novo, não ficaria desesperada. Tudo passa. A mágica primeira infância voa. A menininha maior já dorme a noite inteira já faz quase 4 anos, mas a menorzinha, com 6, ainda acorda de madrugada e vem pra nossa cama. Não incomoda. Chega quietinha, dorme rapidinho. Às vezes, nem percebo. Mas algo não mudou. Elas querem acalento na hora de dormir. Querem companhia. Hoje em dia, elas dormem cedo e essa é a hora da historinha, ou da música de dormir, ou das conversas do dia, dos sonhos, das tristezas, do futuro e da oração. Ou tudo junto. Às vezes, eu não quero ir. Por preguiça, necessidade de ficar quietinha comigo, ou sufocada por duas menininhas que nessa fase de vida me sugam muito mais do que antes. Mas me sinto culpada e lá vou eu. Às vezes vou brava e acabo nem curtindo direito esse momento, mas na maior parte do tempo, vou não só por ser minha obrigação, mas por ser um privilégio que sei que não vou ter desse modo quando elas crescerem. PS: Normalmente eu fico deitada entre as duas, mas como estou ainda bem gripada, tenho ficado meio longe, mas por perto. E olha quem queria companhia também e apareceu por lá: a gatinha. Ficar junto é sempre bom!

Nenhum comentário: