quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Lei mais que necessária! 01/09/2010

As menininhas Ana já sairam do hospital na cadeirinha (bebê-conforto para essa idade). Nunca andaram no carro sem. Simples assim! Nem sei escrever sobre algo tão óbvio quanto a segurança de nossas crianças. Vou falar o que? S-E-G-U-R-A-N-Ç-A! Já fala tudo! Não precisa muitas explicações. Não precisa muita instrução para saber da necessidade de oferecer proteção para quem não sabe se defender sozinho ainda. Em nosso carro, no banco da frente ou no banco de trás, na cidade ou na estrada, é obrigatório o uso de cinto (da família ou não). As possibilidades de se salvar alguém é infinitamente não sei quantas vezes maior do que as estórias de pessoas que morreram porque ficaram presas ao cinto. Além de que é lei, gente. E foi feita pensando no bem maior. E é importante. Criança ou adulto acaba se acostumando sim. E não faz birra se for acostumada, se qualquer adulto for firme. Afinal de contas, birra para tomar banho, birra para colocar roupa, birra para não comer algo, ou qualquer outro tipo de birra é resolvida porque os pais vêem certas coisas como essencial. E proteção é essencial! E ponto final!

(Essa seria uma das causas que trabalharia como voluntária. Alguém já viu vídeos de testes de batidas com e sem cinto? É de assustar pensar o que pode virar alguém sem cinto em uma batida, mesmo na cidade, mesmo que você dirija bem ou dirija devagar. Nunca se sabe do outro, não é? E sabia que se alguém atrás de você estiver sem cinto, você no banco da frente com cinto pode sofrer e até morrer devido à forte colisão em você? É de parar para pensar! Pense sim! Sua vida agradece e a dos outros que te amam também)