domingo, 1 de novembro de 2009

Mamãe troféu! 01/11/2009

Bem, deixa eu adiantar uma coisinha: eu quero ter mais um bebê. Não que a vida esteja fácil, mas com todo o suporte que já coloquei em uma postagem anterior, acho que dá para tentar ser feliz dessa forma.
Além disso, sou filha única, não tenho muitos parentes ao redor, perdi minha mãe no ano passado e algo meio abstrato me faz querer mais um (ou mais uma). E quando penso em nossa família, algo me diz para termos uma família grande.
Vamos conseguir dar tudo que gostaríamos para todos? Não sei...
Vamos conseguir segurar as pontas? Não sei...
Vamos ser felizes assim? Ah, vou fazer de tudo para que sim.
Mas algo me preocupa, oficialmente virei troféu aqui em casa. A disputa por mim é algo que não imaginava dessa forma. (Nem na adolescência era assim e olha que eu era até bem bonitinha...)
Mas vamos aos fatos:
As duas se comportam bem, e muitas vezes quando eu chego, acaba tudo. Viram bebês, querem colo, querem minha atenção, brigam por tudo e qualquer coisa.
Alguns podem dizer que é porque trabalho fora e não fico muito tempo com elas. Mas não é. Apesar de trabalhar, fico bastante tempo com elas no dia-a-dia. E isso acontece também nos fins de semana ou depois de horas juntas. Nesses momentos posso ter ficado horas com elas, se vou ao banheiro e volto rapidinho a cena se repete.
É lógico que tem horas que elas estão bem sem mim, mas é só bater o tédio ou terem enjoado da brincadeira que a cena se repete.
Ou então uma está mais carente naturalmente e chega junto dessa forma. A outra vê e corre querendo exatamente o que a outra quer: colo, atenção, a mamãe troféu (ou prêmio de consolação, não sei)
Nessas horas, qual a solução? Ofereço o colo para as duas: uma perna para uma, a outra perna para a outra e tentamos ficar sem disputas, sem empurrões, sem mordidas, sem apertões...
Mas ontem me deu uma dúvida: e quando tivermos três? Como vou fazer? Será que vou dar conta? Será que vai dar muito mais ciúmes?
Ah, mas não vou pensar muito não! Vou ter que esperar para ver porque definitivamente gostaria de ter essa família grande que sempre sonhei ...
Será?

Nenhum comentário: