quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Coisas de Ana Luisa! A primeira aula de inglês! 28/07/09

Ah, sempre imaginei esse dia chegando, mas parecia que nunca chegaria: minha filhinha estudando inglês na escola da mamãe dela.
Ela ainda está em um período de experiência. Período que toda criança nessa faixa etária (3, 4, 5, 6 anos) passa quando entra lá na escola: mais ou menos um mês indo para ver como se adapta antes dos pais comprarem o material ou pagarem alguma coisa.
A mesma coisa deve e vai acontecer com a Ana Luisa. Por enquanto, ela usa uma cópia do material, mas do mais participa como todas as outras crianças.
Nunca entrou uma criança nessa faixa etária que não tenha gostado (quem não gosta de brincar, jogar, pintar, cantar músicas e ainda aprender algo diferente com teachers bem legais?), mas pode acontecer da criança ainda não estar preparada para esse processo, para se concentrar, para ficar mais um tempo longe de casa, dos pais e de tudo de bom e confortável que há por lá, então fazemos esse período de experiência e depois conversamos com os pais.
Nossa escola atende crianças a partir de 3 anos e além de proprietária e professora de inglês há 21 anos, minha monografia de final de curso da faculdade foi sobre a aprendizagem de línguas em diferentes faixas estárias, mas especificamente na infância. Então, sei muito bem das vantagens de se iniciar cedo (pronûncia, facilidade de escuta, gosto pela língua, pensamento na língua estudada ao longo dos anos, etc, etc - daí a importância dos teachers-nada daquele negócio de "eu comecei a dar aulas para kids porque é mais fácil e tal -por favor, hein? É uma GRANDE responsabilidade) Não é que se esperarmos alguns anos isso tudo não possa acontecer porque aprende-se SIM (só não se deve esperar muito, muito tempo para iniciar para não correr o risco do caminho se tornar um pouco mais sinuoso. Mas é bom lembrar de novo que aprende-se sim em qualquer faixa etária, mas as dificuldades ficam um pouco maior a cada etapa da vida de um ser humano, não impossível, nunca impossível, mas com mais pedrinhas no caminho -e mais responsabilidades na vida- ... bem, esse é um tópico longo com muita informação legal, mas para outro post, um outro dia, ou melhor para uma conversa no ambiente de trabalho, pois aqui quem deve falar deve ser a mamãe Luciana...rs)
Bem, pode-se iniciar mais tarde na infância sim, mas a questão é que se há a possibilidade e condição financeira e se a criança está feliz com as aulas, com a dinâmica, com as teachers , com o ambiente, tudo colabora ainda mais para o sucesso e o término de um curso de inglês (ou outra língua) com fluência.
Então, o que realmente queria dizer é que estamos no período de experiência com a Ana Luisa. Ela foi a três aulas e já ficou bem em sala (só no primeiro dia ficou bem tímida antes), mas ainda estamos no processo de desvincular a mamãe dela do ambiente. Ela se sente em casa por lá e às vezes pergunta por mim, quer brincar lá fora, quer entrar na sala dos teachers, quer pegar os brinquedos dessa sala, quer pintar, colar, exatamente como fazia quando ia lá me esperar. Ali é uma extensão da casa dela ainda. Vai demorar para ela se sentir aluna, mas estamos caminhando. Ainda não conversei certinho com a professora para ver sua atenção, concentração, e se ela está preparada para estudar esse semestre. Só conversei como mãe. Logo, logo vou ter a conversa como diretora pedagógica.
Vamos ver! Mas de qualquer forma já estou feliz por ela! Porque sei que ela vai se divertir muito! Agora ou no próximo ano.
Sei que ao longo dos anos até se formar, ela vai passar por várias e inúmeras fases (ânimo, preguiça, entusiasmo, vontade de ficar em casa, realizações, conquistas, etc) Mas não vejo a hora da gente poder conversar em inglês o tempo todo! Não vejo a hora de viajarmos todos juntos aos EUA quando ela for adolescente e ela usar tudo o que aprendeu ao longo dos anos. Sei que tudo isso demora a acontecer, mas sei também pela experiência que isso acontece sim, então é difícil não sonhar!
Mas calma, eu sei que tudo isso não acontece da noite para o dia, é um processo eficaz, mas longo. Mas se só dela já saber os números de 1 a 10 em inglês eu já me sinto muito orgulhosa, imagina quando a gente puder conversar mesmo!
Mas prometo aqui neste espaço que ao longo dos anos não criarei ansiedade em mim (muito menos nela), prometo apenas incentivá-la e ajudá-la se ela pedir minha ajuda.
Nossa, nem tinha idéia do quanto tudo isso poderia me fazer sonhar, o quanto essa possibilidade me deixaria feliz!
Calma Luciana, calma! Ela tem apenas 3 anos! rs

Nenhum comentário: