sexta-feira, 19 de junho de 2009

A festa, o dia romântico! 12/06/09

Vida de mãe é uma delícia, mas nem sempre um mar de rosas. E as coisas quase nunca acontecem exatamente e da maneira cuidadosa e detalhada como planejamos. (Filho tem vida própria, esquecemos, às vezes)

Isso todo mundo sabe! Até eu! Mas quando se sente na pele, aí já é outra estória!

Estava tudo planejado, muito planejado, muito elaborado! Esse Dia dos Namorados íamos ter um dia especial, o casal! Íamos a um jantar dançante, beber, comer muito, dançar, nos divertir, sem hora ou preocupação para irmos embora! Tudo planejado, tudo muito esperado, tudo...

Bem, resumindo a estória:

Quinta do feriado, 11/06 (um dia antes da data tão esperada):
Ana Julia tem febre, eu começo a espirrar.

Sexta (dia tão esperado), 12/06:
Ana Julia melhora um pouco, piora um pouco, melhora um pouco, babá não pode vir, correria para arrumar outra, eu começo a ficar com o corpo mole de gripe, melhoro um pouco, babá resfriada, vem com filho para ficar com as duas (e meu pai ajudando, tadinho)

Conclusão:
Fomos, nos divertimos um pouco, dançamos um pouco, mas o tempo todo preocupados com nossa lindinha menor. Aí, muito antes do que imaginamos, voltamos, pois ela tinha voltado a ter febre.

E quem consegue se divertir se uma de nossas crias poderia estar querendo nosso colo?

Dizem que o melhor da festa é esperar por ela e nesse caso foi! E como foi!

Mas família em primeira lugar! Se a gente come comida fria porque eles tem que comer também e porque isso pode levar muuuito tempo com duas menininhas em casa, um cahorro, um gato e muitas outras mais distrações no caminho delas, imagine se íamos conseguir ficar por lá muito tempo!

Mas são ossos do ofício e não troco por nada o caos lindo que tenho em minha vida agora!

P.S. Sábado a tardezinha, Ana Julia melhorou bem e sarou (só ficou com resquícios da virose: nariz escorrendo e afins), mas aí Ana Luisa teve febre e ficou bem malzinha sábado e domingo. Começou a melhorar na segunda e depois não sentia mais nada.

Vocês viram? Foi só no feriado, só no fim de semana! E não é assim mesmo que acontecem as coisas? :)

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Carta para nossas menininhas! O amor! 12/06/09

Olhando assim para vocês, me pego cada dia mais apaixonada por vocês duas, por nossa família e por tudo que vocês adicionaram em nossas vidas!

Hoje é o dia dos namorados. Na verdade, esse nome soa equivocado, pois na minha opinião hoje é o dia de se celebrar o amor. Amor de casais enamorados, amor que se sente por amigos e amor que se sente por familiares.

Sempre e todo dia é uma oportunidade de se celebrar todo e qualquer tipo de amor, mas fico feliz em termos uma data para deixer isso ainda mais claro.

O que gostaria de dizer é a respeito do amor que sentimos por vocês e o tanto que sonhamos com um futuro cheio de amor para vocês. Desejamos muita paz, muita saúde, muita alegria, muita sabedoria, mas desejamos também muito amor em abundância. Amor por vocês mesmas, amor pela família, amor pelos amigos, amor pela vida, amor pela profissão, amor a Deus, amor ao ser humano, aos animais e pela natureza e muito amor na caminhada a dois que um dia trilharão.

Vocês podem ter certeza que o papai de vocês acha e sempre achará que vocês são muito novas para pensarmos sobre isso, mas mais do que tudo, ele deseja muita sabedoria nesse caminho que um dia vocês acabarão percorrendo, ele deseja o mesmo que eu, que saibam amar e serem amadas, que saibam viver todas as fases da vida plenamente e que não pulem nenhuma etapa sonhando e vivenciando uma outra.

Desejamos que no futuro (muito distante, diria o papai de vocês) vocês encontrem alguém que faça o coração de vocês pular mais forte e que esse alguém sinta o mesmo por vocês.

Sabemos que haverá paixões não correspondidas, sabemos que vocês sofrerão com alguma decepção, mas desejamos que quando isso aconteçer, vocês possam se lembrar que isso faz parte da vida, do crescimento e que se quiserem nosso colo e apoio, estaremos sempre ali por vocês.

Amar parece algo simples, algo sublime, algo imprescindível. E é sim! Mas também envolve muita maturidade, muito compromisso de querer que dê certo.

Estar apaixonado é muito bom, nos deixa nas nuvens, nos faz acreditar que podemos tudo e a vida só parece ter sentido quando estamos perto de quem nos faz sentir assim. Mas esse calor exagerado passa e aí restam duas alternativas que muitas vezes não dependem totalmente da gente: ou continua de forma mais suave, mas igualmente poderosa, ou acaba deixando apenas recordações.

O que desejo para vocês é que essas recordações sejam sempre coerentes com os valores de vocês, que vocês possam amar sem se anular, que vocês possam respirar e deixar o outro respirar sem sufucar ou serem sufocadas. Que vocês respeitem o outro e exijam serem respeitadas como seres humamos. Que qualquer relacionamento acrescente algo na vida de vocês, algo bom, algo que deixe vocês felizes, mesmo que em forma de memórias depois.

Mas saibam que haverá dor no caminho, que nem sempre seremos compreendidos, que nem sempre amaremos ou seremos amados na mesma proporção, mas embora seja difícil de vivenciar tudo isso, a dor e o sofrimento passam e as pessoas amadurecem. Não é necessário endurecer o coração por causa disso porque senão podemos perder o que há de mais precioso no ser humano: a capacidade de amar e sonhar!

Saiba que em algum lugar nesse mundo, Deus está reservando alguém que será o homem da vida de vocês. Alguém que fará vocês mais felizes e mais iluminadas do que já são. Mas ele será apenas um complemento na vida que vocês escolherem, ele não terá a responsabilidade de criar nada, apenas complementar o que já deve existir no coração de vocês. Só assim a vida fica mais leve e mais completa.

Mas como saber quem será esse homem, vocês poderão um dia me perguntar. Digo apenas que vocês vivam de acordo com seus princípios e valores e não se moldem por ninguém. Sejam vocês mesmas (com carinho e compreensão suficiente no coração) que um dia vocês saberão.

Mas posso dar uma dica: encontrem alguém que pense um pouco parecido com vocês, encontrem alguém com quem gostem de conversar, alguém que tenha bom humor, alguém que dê apoio, carinho, colo, que incentive, que seja generoso, alguém que trate bem seus familiares e as pessoas em geral. Essa pessoa saberá valorizar um relacionamento!

Nem sempre será um mar de rosas, mas valerá cada sentimento investido!

Desejo que vocês encontrem alguém como eu encontrei: o papai de vocês!

Ele não é perfeito (assim como eu não sou), mas sabemos respeitar um ao outro, sabemos ouvir, sabemos compartilhar, sabemos rir juntos, sabemos sonhar juntos, sabemos pedir desculpas quando é necessário, sabemos respeitar o espaço de cada um. E o mais importante, sabemos que encontramos algo que não é fácil de ser encontrado e que por isso mesmo merece nosso respeito e carinho.

Foi uma longa caminhada até aqui. Ao longo dos anos desde a minha primeira paixonite, tive meus desencantos, minhas decepções, magoei e fui magoada, sorri e fiz sorrir. Mas tudo passou, ficou para trás, mas agradeço a Deus a sabedoria que vem com os anos e que só tem quem se permite aprender. E a vida é um eterno aprendizado.

Hoje aqui estou eu aprendendo a ser mãe, aprendendo tantas coisas com vocês. E nesse dia dos namorados queria deixar claro o quanto a mamãe e o papai amam vocês e o quanto estou feliz por ter vivenciado essa estória de amor com o papai de vocês, o quanto estou feliz por ter acreditado que poderia dar certo!

Sem ele, eu não teria conhecido essa linda estória de amor que tenho com vocês. Sem ele, eu não teria esse sentimento dentro de mim que de tão grande me tira o ar, às vezes.

Vocês são a prova viva de nosso amor e de nossa caminhada juntos. Houve altos e baixos em nossa estória, mas fico feliz que acreditamos em nós dois juntos.

E hoje, vocês são o elo mais poderoso que existe em nosso relacionamento. Não o mais importante porque ainda acreditamos em nós dois e em tudo que é necessário para viver uma linda e real estória a dois.

Mas só de olhar vocês duas, vejo a prova perfeita de que nossa estória valeu e vale a pena!

Amamos vocês!

E que vocês tenham no futuro uma estória de amor como a minha e a do papai de vocês. Com altos e baixos, mas com muitos momentos que dê vontade de dizer: vale a pena amar, vale a pena se deixar amar!

.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Coisas de Ana Luisa! Carinho, muito carinho! 08/06/09

Esses dias atrás, estávamos eu e a Ana Luisa brincando alegremente de faz de conta. E continuando o faz de conta, ela me diz assim:

-Mamãe, eu tô dodói!
-Ah é?
-É, mamãe. Tô dodói!
-Aonde está doendo, Ana Luisa?
-Aqui mamãe! (E aponta a barriguinha)
-Ai meu amor. Está doendo muito?
-Tá sim, mamãe! Muito!
-E o que eu posso fazer por você, meu anjo?
Ela pensa um pouquinho e responde:
-Calinho, mamãe, calinho! Muito calinho!

Ai que coisa fofa essa minha menininha. E o mais comovente foi seu olhar me dizendo isso!

O meu amor! Se você soubesse o quanto a mamãe te ama e o quanto de carinho ela quer te dar, você nem precisaria pedir!
Mas aprende a externalizar seus desejos sim porque nem todo mundo sabe dar carinho ou nem todo mundo imagina que as pessoas querem carinho em determinados momentos da vida!
Deixe claro o que você gostaria (mas não precisa exigir, pois o tom suave nos traz quase tudo da vida e das pessoas). Só assim podemos conseguir o que queremos. E se não conseguimos, podemos ficar tranquilos que tentamos!

Ah, minha linda! Como eu desejo a você e sua irmãzinha sabedoria na vida!
Te amamos!

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Coisas de Ana Luisa! Coisa fofa da mamãe! 05/06/09

Nós no carro ontem a noite indo a uma festa infantil e Ana Luisa cantando, cantando, cantando. De repente nossa babá pede a ela para cantar uma música que elas tinham ouvido apenas umas duas vezes e que a Ana Luisa já sabia cantar bem bonitinho.
Ela pára, pensa e fica quieta. E nós também já que ela ama cantar.
Todo mundo quieto, na expectativa e nada dela cantar.
Aí eu pergunto a ela:
"Ana Luisa, você não vai cantar?"
Ela responde:
"Não mamãe!"
"Não? Mas por que?" Pergunto eu.
E ela diz bem baixinho:
"Tô com vegonha, mamãe. Muita vegonha!"
Nossa menininha com vergonha. Por essa eu não esperava. Ela tem todo o direito de ter vergonha, de não querer cantar, mas sinceramente, vergonha...isso eu não imaginaria que poderia acontecer com nossa ousada e independente menininha.
Ai que vontade de apertar as bochechas gostosas dela!