sábado, 18 de outubro de 2008

Um ano do casal! 12/10/08







12/10/07
Dia dos sonhos, do vestido branco, do príncipe e princesa e nesse conto de fadas, da princesinha de vestido branco e amarelo!
Dia não do "E foram felizes para sempre!", mas sim da celebração de anos e anos e anos de relacionamento humano, de altos e baixos, de momentos bons e outros nem tanto, de obstáculos e superação, de alegrias e tristezas, de empolgação e decepção.
Dia do comprometimento aos olhos de todos e de Deus de continuar essa jornada procurando acertar e, se por acaso houver erros e arrependimento, de se apoiar e perdoar.
Dia de festejar essa união, de olhar para frente, de sonhar e ter a ilusão que vida pode sim ser um conto de fadas.
Dia escolhido para ser especial, para se viver o sonho de ser parte de algo mágico.
Um dia em meio a muitos dias comuns que já foram vividos e que ainda se viverão, mas que de certa forma alimenta o alicerce da vontade de que tudo possa dar certo.



Texto (que infelizmente desconheço a autoria) que mostra o juramento de forma mais abrangente, detalhada, real:

"Promete não deixar a paixão fazer de você uma pessoa controladora, assim respeitar a individualidade do seu amado, lembrando sempre que ele não pertence a você e que está ao seu lado por livre e espontânea vontade?
Promete saber ser amiga(o) e ser amante, sabendo exatamente quando devem entrar em cena uma e outra, sem que isso lhe transforme numa pessoa de dupla identidade ou numa pessoa menos romântica?
Promete fazer da passagem dos anos uma via de amadurecimento e não uma via de cobranças por sonhos idealizados que não chegaram a se concretizar?
Promete sentir prazer de estar com a pessoa que você escolheu e ser feliz ao lado dela pelo simples fato de ela ser a pessoa que melhor conhece você e portanto a mais bem preparada para lhe ajudar, assim como você a ela?
Promete se deixar conhecer?
Promete que seguirá sendo uma pessoa gentil, carinhosa e educada, que não usará a rotina como desculpa para sua falta de humor?
Promete que fará sexo sem pudores, que fará filhos por amor e por vontade, e não porque é o que esperam de você, e que os educará para serem independentes e bem informados sobre a realidade que os aguarda?
Promete que não falará mal da pessoa com quem casou só para arrancar risadas dos outros? Promete que a palavra liberdade seguirá tendo a mesma importância que sempre teve na sua vida, que saberá responsabilizar-se por si mesmo sem ficar escravizado pelo outro e que saberá lidar com sua própria solidão, que casamento algum elimina?
Promete que será tão você mesmo quanto era minutos antes de entrar na igreja?
Sendo assim, declaro-os muito mais que marido e mulher,
Declaro-os Maduros.

Nenhum comentário: