sábado, 24 de maio de 2008

Carta para o Ni! O medo! 10/05/08_20 semanas


"Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano ele treme de medo.

Olha para trás, para toda a jornada, os cumes, as montanhas, o longo caminho sinuoso através das florestas, através dos povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto que entrar nele nada mais é do que desaparecer para sempre.

Mas não há outra maneira. O rio não pode voltar. Ninguém pode voltar.Voltar é impossível na existência.Você pode apenas ir em frente.O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.

E somente quando ele entra no oceano é que o medo desaparece.Porque, apenas então, o rio saberá que não se trata de desaparecer no oceano. Mas tornar-se oceano.

Por um lado é desaparecimento e por outro lado é renascimento."

Ni, dizer que não temos medo disso tudo é mentir, mas dizer que não é tudo aquilo com que sonhamos também é mentir mais ainda. Sabemos que família envolve uma responsabilidade, uma generosidade e uma renúncia que sabemos que não são todos que conseguem passar por essa fase inicial sem se ferir. Mas ao mesmo tempo sabemos que todo esforço é compensado nas mínimas coisas do nosso dia-a-dia. Não é fácil esquecer um pouco do nosso eu por alguns anos, mas sabemos que para cada noite perdida de sono e cada renúncia que assinamos embaixo, há infinitas e simples recompensas que nos fazem sentir que vale a pena. Estamos criando a nossa família, falta agora a casa, o lago e os patinhos! :)

Nenhum comentário: